Confessions | A Minha Experiência Com O Couchsurfing - Clothes Up

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Confessions | A Minha Experiência Com O Couchsurfing

A rubrica de confessions esteve parada mas volta agora com a minha experiência em Couchsurfing.

O ano passado, eu e o meu namorado estávamos a planear uma viagem mas tínhamos um budget reduzido e era preciso fazer cortes em algum lado... Escolhemos as datas e o destino, faltava só o alojamento.
Aí é que começou a saga... As viagens não estavam caras e o alojamento também não podia ser caro...

Começámos por ver aqueles sites tipo Momondo mas era tudo caro e os que eram baratos eram longe do centro e, por vezes, com condições não muito boas. Depois vimos outros sites e nada... Até que o Diogo se lembrou de experimentar-mos o Couchsurfing.

Apesar de termos os dois conta lá, usámos a conta dele porque ele já tinha uma review por ter mostrado Lisboa a uns alemães.
Agora passando à nossa experiência e opinião sobre ela...

Funcionamento do site:

O site é como uma rede social grande em que quem quiser se pode inscrever. Criamos um perfil e é útil (e fundamental) escrevermos vários detalhes sobre nós. Se gostamos de o ler nos perfis dos outros, eles também gostarão de o ler nos nossos!
Depois podemos pôr se estamos abertos a receber pessoas, se não estamos ou uma versão intermédia em que depende.
No topo, escolhemos a cidade para onde queremos ir e aparece-nos uma lista de quem está no site e é host lá, quem vai para lá e até alguns grupos de chat. Depois é só escolher alguém que seja host, enviar mensagem e esperar resposta. Nessa mensagem, por pré-definição do site, estão as datas da viagem.
Confessions
No fim, e já de regresso a casa, avaliamos o nosso anfitrião e ele avalia-nos. Só quando ambas as avaliações estiverem feitas é que aparecem nos perfis correspondentes.

A nossa experiência - fase de mensagens:

Confesso que esta foi a fase mais difícil. Começámos por filtrar os hosts por pessoas mais ou menos na nossa faixa etária, com gostos semelhantes e que recebessem casais, de preferência num quarto particular.
Escrevemos um texto que nos descrevia e que explicava o que queríamos ver e fazer em Madrid. Quase ninguém respondeu! Alargámos a pesquisa e começámos a mandar para outras faixas etárias e para aqueles que diziam que talvez recebessem pessoas.
Quase duas semanas depois das primeiras mensagens é que tivemos uma resposta positiva. Os outros ou não podiam receber-nos ou simplesmente não respondiam!
Combinámos tudo com o nosso host, o Alfonso e quando chegou a data partimos para Madrid!

Fase da viagem:

Apesar de termos tudo combinado, quando chegámos a Madrid ficámos com receio que ele pudesse não aparecer. Não tínhamos a morada de casa dele nem nada assim, porque combinámos que ele nos ia buscar. Fomos falando pelo WhatsApp e passado um bocadinho ele apareceu ao pé da estátua da mulher gorda!
Confessions
Entrámos no carro, sempre com aquele receiozinho. Mas o Alfonso foi super simpático e levou-nos logo a uma tasca para comer presunto.

Fase da estadia:

Primeiro fomos a casa dos pais dele, não entrámos mas fomos buscar a cadela do Alfono, a Tatcher, e em seguida partimos para casa dele. Era uma casa pequenina mas com todas as condições. Ele deu-nos o quarto dele nesses dias e ficou num outro quarto que tinha cama de solteiro.
Durante os primeiros dias, ele esteve a trabalhar e nós ficámos sozinhos. Visitámos o bairro, passeámos a cadela e até fomos ver outras zonas da cidade.
Nos dias em que ele não trabalhava, ele foi mostrar-nos sítios que só os madrilenos conhecem.
Em casa, cozinhámos-lhe bacalhau com natas e acabámos diversas noites a comer e a beber até tarde com ele e com os amigos dele...

Confessions

A experiência acabou por ser fantástica. Ele foi impecável connosco e, ainda por cima, tinha muitas coisas parecidas com o Diogo, o que ajudou. Poupámos imenso dinheiro por ficar em Couchsurfing, mesmo tendo acabado por pagar algumas coisas ao Alfonso, pois ele também nos pagou a nós.
É, sem dúvida, uma experiência a repetir. Se correr sempre assim, é óptimo!
Vocês eram capazes?



Sem comentários:

Enviar um comentário