CONFESSIONS: MADRID - Clothes Up

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

CONFESSIONS: MADRID

Já não é novidade nenhuma para vocês que fui uns dias para Madrid. Voltei ontem a fim da tarde e praticamente hibernei logo a seguir mas, hoje que estou viva venho contar tudo.

Tínhamos voo de ida marcado para as 15.10h com chegada a Madrid ás 17.30h. Passámos pela segurança sem qualquer problema mas com todos aqueles procedimentos de descalçar botas, tirar líquidos das malas, despir casacos e tudo mais. Apesar de não andar de avião há cerca de oito anos, não estava nada preocupada e não era um voo de uma horinha que me ia abalar!

Chagámos a Madrid e quase nos perdemos no aeroporto. Mas quando finalmente descobrimos a saída, ficámos um bocadinho à espera do Alfonso, o nosso host de couchsurfing.


Ao ínicio estava um bocadinho nervosa. "Será que ele vai aparecer?", "Será que temos de procurar estadia paga e que se vai metade do nosso dinheiro?", "Será que ele é uma pessoa porreira?". Todas as dúvidas normais, digamos. Mas ele apareceu e correu tudo bem.

O Alfonso é espectacular. Mostrou-nos logo bares de tapas, sítios perto do bairro dele, indicou-nos sitios no centro e até andou connosco por lá. Mas vou deixar os pormenores de couchsurfing para outro post mais relacionado só com essa parte.

Nós ficámos num bairro a cerca de 15 minutos de metro do centro da cidade, chamado Villa de Vallecas que, apesar de ser super calmo, cheio de parques e de pessoas jovens, o Alfonos disse-nos que não era um dos melhores bairros para se viver. 


Houve um dia que andámos só a explorar o bairro e encontrámos coisas lindas. Igrejas antigas, fontes, parques de skate e até canteiros floridos.



Nos dias em que fomos ao centro, vimos o que toda a gente vê por lá. O Museu do Prado, que é enorme. A Gran Via, a Plaza Mayor, As portas do Sol, o estádio do Atlético, o Palácio Real, entre outras coisas... Até fomos ao "El Rastro" um mercado tipo feira da ladra, brutal.




Comemos super bem, coisas típicas de Madrid. E na última noite fomos a um bar de shisha grátis e a um Irish Pub com música ao vivo.







Em resumo, a viagem foi uma das melhores experiências que tive nos últimos tempos e é, sem dúvida, para repetir.





Sem comentários:

Enviar um comentário